21
Abr
16

Dia dos Povos Indígenas em Nova Xavantina/MT

No dia 19 de abril de 2016, aconteceu a Noite Cultural Xavante em Nova Xavantina, com exposição fotográfica “A’uwe Uptabi Höimanadzé – O Jeito de Viver Xavante”, da Funai e feira de artesanato de artesãos Xavante e não indígena, além de estandes da Unemat e da Secretaria Municipal de Saúde.

Teve apresentação de canto e dança xavante pelo grupo de jovens e crianças Xavante residentes em Nova Xavantina, orientados pelo cacique Heitor da Aldeia São Francisco, da Terra Indígena Parabubure (Campinápolis/MT). O grupo já tinha se apresentado no ginásio esportivo de Nova Xavnatina para grande público no dia 15 de abril na abertura dos Jogos Escolares Regionais. Naquela ocasião, participaram também indígenas que vieram da aldeia Parabubure, da Terra Indígena Parabubure também. Confira aqui as fotos da apresentação na abertura dos Jogos Regionais.

Por fim, foi exibido o filme “Índio Cidadão”, de Rodrigo Arajeju (2014) que acompanha a mobilização indígena pela garantia de seus direitos.

O evento foi realizado pela Coordenação Técnica Local da Funai em Nova Xavantina e pela comunidade Xavante residente na cidade. Contou com o apoio do projeto Praça Viva Cinema Livre, Escola Estadual Juscelino Kubitschek, Secretaria Municipal de Educação e dos Supermercados Celeiro e Mineirão.

Confira as fotos do evento:

Este slideshow necessita de JavaScript.

13
Abr
16

Vídeo do Dia dos Povos Indígenas em 2011 – Nova Xavantina/MT

Em abril de 2011, a Coordenação Técnica Local da Funai em Nova Xavantina/MT realizou uma semana de atividades na cidade batizada de We’röwi – Aproximando Culturas com exposição de artesanato xavante, palestras para escolas, finalizando com um dia de integração cultural na praça central de Nova Xavantina, que contou com corrida de tora, apresentações musicais e filmes. O vídeo traz uma pequena amostra do que teve na praça.
Neste ano de 2016, haverá Noite Cultural Xavante no dia 19 de abril, dia dos povos indígenas, na praça Audimar Hemming a partir das 5 da tarde. O evento é organizado pela Funai local, pela comunidade xavante residente em Nova Xavantina, com apoio do projeto Praça Viva Cinema Livre, da Escola Estadual Juscelino Kubitschek e dos supermercados Celeiro e Mineirão.

Saiba mais: We’röwi – Aproximando culturas

CRÉDITOS DO FILME:
Organização do evento: Fundação Nacional do Índio – Coordenação Técnica Local em Nova Xavantina/MT
Filmagem: Marcelo Sanches Okimoto
Edição: Maíra Taquiguthi Ribeiro

11
Abr
16

Noite de diversidade cultural no Curso de Turismo com participação da FUNAI e índios Xavante

Participantes da atividade.

No dia 05 de abril de 2016, as docentes Kelli Carvalho Melo e Bruna Mendes de Fava do Curso de Turismo do campus de Nova Xavantina da Universidade do Estado de Mato Grosso (Unemat) realizaram atividade transdisciplinar envolvendo os discentes das disciplinas de Estudo do Espaço Turístico e Patrimônio Cultural em Turismo. O evento contou com a participação de Maíra Ribeiro, indigenista da Fundação Nacional do Índio, do Cacique José Guimarães Sumené e de Lula, indígenas Xavante da Aldeia Santa Cruz (na língua xavante Ripá), localizada na Terra Indígena Pimentel Barbosa, município de Canarana – MT.
 A programação começou às 19 horas com a palestra “Povos Indígenas no Brasil” ministrada por Maíra Ribeiro, que trouxe um panorama geral sobre os povos indígenas e os desafios para garantir e fazer valer seus direitos. Em seguida, foi exibido o filme A’uwe Uptabi, dirigido por Ângela Pappiani, Belisário Franca, Cristina Simões Floria, Jurandir Siridiwê Xavante. O documentário aborda diferentes aspectos da vida do povo Xavante, desde costumes, rituais e concepções sobre a vida, o mundo e o contato com o não-indígena. Por fim, houve um rico debate e diálogo entre o Cacique José e os acadêmicos do Curso de Turismo.
Esta atividade faz parte de um intercâmbio cultural entre o curso de Turismo da Unemat de Nova Xavantina e a aldeia Santa Cruz. A próxima etapa será a visita acadêmica dos estudantes do primeiro semestre do Curso de Turismo à aldeia Santa Cruz, juntamente com as professoras Kelli e Bruna. Lá poderão ter um pouco mais de contato com a comunidade xavante daquela aldeia. Por fim, será a vez de um grupo de Xavante da aldeia visitar a universidade, onde irão conhecer os cursos e estudantes do campus de Nova Xavantina. Está previsto também um minicurso em Turismo a ser oferecido pelos estudantes de Turismo para os visitantes Xavante.

O intercâmbio é organizado pelas docentes da Unemat Kelli Carvalho Melo e Bruna Mendes de Fava, pela Coordenação Técnica Local em Nova Xavantina e pela comunidade da aldeia Santa Cruz.

Fotos: Rita Garcia
Com informações do blog do Curso de Turismo da Unemat: http://nx.unemat.br/cursos/turismo/
07
Abr
16

19 de Abril: Noite Cultural Xavante em Nova Xavantina

Cartaz Dia do Índio

Por Funai Xavantina

No dia 19 deste mês, uma terça-feira, acontecerá a Noite Cultura Xavante a partir das cinco da tarde na praça central Audimar Hemming, em Nova Xavantina. O evento, em virtude do Dia dos Povos Indígenas, contará com feira de artesanato com artesãos indígenas e não-indígenas, onde a população xavantinense poderá comprar artefatos típicos do povo Xavante, como arco e flecha, cestos e pulseiras. Durante o evento, haverá apresentações culturais, como dança e canto tradicional xavante, a exposição fotográfica “O Jeito de Viver Xavante” e sessão de cinema indígena, com os filmes “Ödzé Nhimi Wamnari – Os efeitos do álcool nos Xavante”, de Aquilino Tsirui’a e “Índio Cidadão”, de Rodrigo Siqueira Arajeju.

Os estudantes Xavante da Escola João Mallet, que somam 24 somente nos períodos matutino e vespertino, já estão ensaiando para a apresentação na praça, sob a coordenação de Indiana Petsirei’õ, chefe do escritório da Fundação Nacional do Índio (Funai) na cidade. O grupo também apresentará na abertura dos Jogos Esportivos Regionais no dia 15 de abril no Ginásio de Esportes da cidade.

Para Maíra Ribeiro, indigenista da Funai, eventos como estes visam diminuir o preconceito. “Apesar da convivência desde a fundação da cidade, a relação entre não-indígenas e Xavante é marcada por conflitos. Conviver e conhecer o outro é uma das formas de quebrar a barreira da intolerância e do preconceito e o momento que vivemos hoje no país nos pede aprender a respeitar as diferenças” ressalta.

A Noite Cultural Xavante é organizada pela Coordenação Técnica Local (CTL) da Funai em Nova Xavantina em parceria com os habitantes Xavante de Nova Xavantina. O evento conta com o apoio do projeto Praça Viva Cinema Livre, da Escola Estadual Juscelino Kubitschek, do Supermercado Celeiro e do Supermercado Mineirão.

Dia do Índio

O dia 19 de abril foi proposto como Dia dos Povos Indígenas pelos participantes indígenas do I Congresso Indigenista Interamericano realizado no México em 1940. Três anos depois, o presidente Getúlio Vargas incluiu o dia no calendário brasileiro através de decreto-lei.

A data é lembrada nas escolas, mas o tema costuma ser tratado de forma tão folclórica como o coelhinho da Páscoa ou o saci. Muito pelo contrário, os povos indígenas não são seres imaginários, mas uma diversidade de comunidades que vivem de forma bastante integrada com o meio e detém ricos conhecimentos, ao mesmo tempo em que se encontram excluídos e atacados pelos interesses econômicos e políticos do país.

Muitas comunidades indígenas aproveitam a data nacional para fazer uma comemoração na própria aldeia. Mas o dia também é marcado por manifestações e protestos de indígenas em todo o Brasil contra o descaso e as ameaças aos seus direitos. A Funai em Nova Xavantina aproveita o momento em que a sociedade está mais aberta ao diálogo sobre esta questão para trazer um espaço de lazer, troca e aprendizado para e com os povos indígenas na cidade. Além da Noite Cultural na praça, durante o mês de abril, a CTL em Nova Xavantina também está promovendo palestras e atividades em escolas e universidade.

Caso tenha interesse em fazer atividades sobre os povos indígenas na sua escola, leia nossa publicação: Abril Indígena – Funai em Xavantina disponibiliza materiais didáticos e artísticos

03
Mar
16

Última semana para inscrição para estagiários da Funai

Em 2016, o processo seletivo para estagiários em todas as unidades da Funai foi unificado e está sendo feito pelo site Super Estágios. Há vagas para estudantes do ensino médio regular, do ensino técnico e de ensino superior em diferentes áreas. A inscrição deve ser feita até dia 08 de março de 2016, próxima terça-feira, na página: https://www.superestagios.com.br/index/processo_online.php . Ali também podem ser encontrados o edital e informações complementares.

Na Coordenação Regional Xavante, existem as seguintes vagas:

  • Coordenação Regional Xavante em Barra do Garças/MT
    • Matriculado em Ensino Médio Regular
    • Matriculado em Ensino Técnico em Informática
    • Matriculado em Ensino Técnico em Secretariado
    • Matriculado em Ensino Superior em Administração
    • Matriculado em Ensino Superior em Ciências Contábeis
    • Matriculado em Ensino Superior em Direito
    • Matriculado em Ensino Superior em Recursos Humanos
    • Matriculado em Ensino Superior em Serviço Social
  • Coordenação Técnica Local em Campinápolis/MT
    • Matriculado em Ensino Médio Regular
    • Matriculado em Ensino Técnico em Informática
As bolsas são no valor de :
  • R$ 520,00 para jornada de 6 horas diárias e 30 horas semanais para estagiários de nível superior + auxílio transporte mensal (R$ 6,00 por dia útil)
  • R$ 364,00 para jornada de 4h diárias e 20h semanais para estagiários de nível superior + auxílio transporte mensal (R$ 6,00 por dia útil)
  • R$ 290,00 a jornada de 6h diárias e 30 h semanais para estagiários de nível médio + auxílio transporte mensal (R$ 6,00 por dia útil)
  • R$ 203,00 para jornada de 4h diárias e 20h semanais para estagiários de nível médio + auxílio transporte mensal (R$ 6,00 por dia útil)

A inscrição pode ser feita aqui: https://www.superestagios.com.br/index/cadastra_vaga_prova_online.php?e=75

O edital pode ser acessado aqui: https://www.superestagios.com.br/index/edital_funai.pdf

Os Anexos com o local das vagas e o cronograma do processo seletivo podem ser acessados aqui: https://www.superestagios.com.br/index/anexo_funai.pdf

 

05
Jan
16

Os números de 2015

Vamos fazer a retrospectiva 2015? O resumo estatístico de 2015 do blog é este:

Em 2015, publicamos 17 artigos e 113 imagens sobre as atividades da Funai na área Xavante e sobre os povos indígenas. Durante o ano, o blog recebeu mais de 5.800 visitas!

Saiba mais lendo o relatório completo (clique aqui para ler)

25
Nov
15

Dia do Cinema Xavante: aprendizagem e troca em Nova Xavantina

O projeto prevê a realização de exibições de documentários com temática indígena em aldeias das Terras Indígenas Parabubure, em Campinápolis/MT e Ubawawe, em Santo Antônio do Leste/MT, e é executado pelas Coordenações Técnicas Locais da Funai em Nova Xavantina e Campinápolis. Apoiado com recursos do Museu do Índio prevê, ainda, a produção de uma caixa com os filmes exibidos para distribuição em todas as escolas indígenas das terras Xavante.

O público presente no auditório da Universidade era composto principalmente por estudantes e professores universitários e por estudantes Xavante do ensino fundamental e médio. Para o deslocamento dos indígenas, a Secretaria Municipal de Educação, parceira no projeto, disponibilizou ônibus escolar. Segundo os realizadores, os jovens Xavante estavam animados não só pela participação em evento sobre seu povo, mas também porque, para muitos deles, era a primeira vez em que entravam no campus daquela universidade.

Exibição do filme "Índios no Poder". Foto: Rodrigo Siqueira.

Exibição do filme “Índios no Poder”. Foto: Rodrigo Siqueira.

O primeiro filme exibido foi “Índios no Poder”, de Rodrigo Siqueira, que estava presente no evento. “Índios no Poder”, recém lançado, aborda a questão da representatividade política dos povos indígenas no Congresso Nacional. O diretor acrescentou, durante o debate, que a crise de representatividade no Congresso não é só dos povos indígenas, mas de toda a população brasileira.

O cineasta estava curioso para saber a reação do povo Xavante ao assistir, no filme, a homenagem ao único deputado federal indígena eleito, o Xavante Mário Juruna. Renhinimá, mulher Xavante presente no evento, disse que foi o filme que mais gostou na noite e que gostaria de passar o filme em sua aldeia para que seus familiares soubessem mais sobre a história do parlamentar.

Em seguida, foi exibido o filme “Uma Casa Uma Vida”, do coletivo Raiz das Imagens, representado no evento por Alexandre Lemos, que produziu não só o filme, mas também a experiência com bio-construção em aldeias Xavante que o filme registrou, em 2013. A exibição do curta deixou claro que a luta pela autodeterminação e valorização cultural dos povos indígenas vai além da manutenção da língua materna e dos rituais, e perpassa por todas as relações sociais e de produções da vida, como a própria habitação. Nesse sentido, Alexandre Lemos contou que um dos objetivos do filme foi promover um debate crítico nas comunidades Xavante sobre as políticas públicas governamentais, quando aplicadas de forma generalizante. Como exemplo, destacou o programa Minha Casa, Minha Vida, estendido aos povos indígenas muitas vezes sem considerar de fato suas especificidades.

Alexandre Lemos fala sobre o filme Uma Casa, Uma Vida. Foto: Maíra Ribeiro/Funai

Alexandre Lemos fala sobre o filme Uma Casa, Uma Vida. Foto: Maíra Ribeiro/Funai

Por fim, foi exibido o filme “Tsõ’rehipãri – Sangradouro”, de 2009, que conta a história do povo Xavante da aldeia Sangradouro, desde o contato até os dias atuais, e os desafios da nova geração para o futuro. O diretor Divino Tserewahu, um dos mais experientes cineastas Xavante, apresentou o filme comovido, pois seria a primeira vez em que o assistiria após a morte de sua mãe, que aparece na película. No curta, a mãe deixa a mensagem: “A minha imagem nunca vai acabar depois que eu morrer”.

A preocupação dos anciãos da aldeia Sangradouro sobre a continuidade de aspectos da cultura Xavante, retratada no filme, gerou debate entre os participantes ao final das exibições. Divino mencionou que sua maior preocupação é registrar o que está vendo, ter o poder de contar uma história, e dar voz à palavra dos anciãos através do cinema.

Divino Tserewahu, cineasta Xavante. Foto: Maíra Ribeiro/Funai

Divino Tserewahu, cineasta Xavante. Foto: Maíra Ribeiro/Funai

Na televisão

Antes do Dia do Cinema Xavante, os diretores participaram do programa televisivo Alô Xavantina, transmitido pelo SBT local. Na televisão, os diretores tiveram a oportunidade de narrar suas trajetórias e a temática dos filmes exibidos. “A televisão atinge mais pessoas do que o próprio evento e pudemos divulgar a produção audiovisual indígena para além do Dia do Cinema. Tivemos, na cidade, a presença de cineastas comprometidos, como o Divino Tserewahu, que é um cineasta Xavante que participa de festivais dentro e fora do Brasil, enquanto na sua própria região não é reconhecido” contou Maíra Ribeiro, servidora da Funai que organizou o evento.

Diretores no programa televisivo Alô Xavantina. Foto: Maíra Ribeiro/Funai

Diretores no programa televisivo Alô Xavantina. Foto: TV Cidade/SBT

Fonte: Página da Funai




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: