26
mar
15

Começa seminário de formação da 1ª Conferência de Política Indigenista

mariovilela

Mais de 100 representantes indígenas participam do Seminário Nacional de Formação

Por Portal Brasil

Começou nesta terça-feira (24) e segue até o dia 26 de março, o Seminário Nacional de Formação da 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista. O objetivo é a qualificação das lideranças indígenas, indigenistas e servidores públicos que serão responsáveis pela condução das etapas da Conferência.

O evento ocorre no Centro Internacional de Convenções do Brasil, em Brasília, com a participação de mais de 100 representantes indígenas, do governo federal e de organizações indígenas e indigenistas, além de servidores da Fundação Nacional do Índio e de alunos do curso de formação da Pngati – Formar para Formar.

O Seminário Nacional de Formação é uma das etapas preparatórias para a realização da 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista, prevista no Decreto presidencial de 24 de julho de 2014.

O objetivo principal do seminário é a qualificação das lideranças indígenas, indigenistas e servidores públicos que serão responsáveis pela condução das etapas locais, regionais e nacional da Conferência.

A ideia é preparar as lideranças para o atendimento às demandas dos representantes indígenas para que o envolvimento das comunidades nas diferentes etapas da conferência se dê de maneira qualificada, diferenciada e autônoma, e para que os órgãos de governo das diferentes esferas tenham também uma participação efetiva.

Na abertura do encontro, os convidados indígenas por regional da Conferência foram apresentados, seguido da execução do Hino Nacional em Guarani e uma apresentação cultural dos povos Guarani e Tuxá.

Todos os convidados da mesa destacaram a importância do evento para os povos indígenas. Para Sonia Guajajara, esse é o momento dos povos indígenas participarem do processo que está por vir, “nós estamos acreditando que o diferencial desta Conferência é que nós, povos indígenas, estamos participando desde o primeiro momento, desde a construção dos documentos”.

A representante dos povos indígenas e coordenadora da Articulação dos Povos Indígenas do Brasil (APIB) citou as discussões que estão ocorrendo no Congresso Nacional, como a convocação do presidente da Funai para discutir a questão da demarcação de terras indígenas, na tarde desta terça-feira, em Audiência Pública na Câmara dos Deputados.

O presidente da Funai, Flávio Chiarelli, falou da importância das parcerias que foram firmadas para a realização da Conferência e seguiu com a apresentação do que será a 1ª Conferência Nacional de Política Indigenista.

Fonte: Portal Brasil

Imagem: Mário Vilela/Funai

02
mar
15

Exibição de”Piõ Höimanazé” na Funai em Nova Xavantina

 

Frente Convite Piõ rb

Como programação do Dia Internacional da Mulher comemorado em 08 de março, temos a honra de convidar toda a comunidade Xavante em Nova Xavantina, bem como todos os interessados, em participar da exibição pública do filme “Piõ Höimanazé – A Mulher Xavante em sua Arte” na segunda-feira dia 09 de março de 2015, às 9 horas da manhã na sede da Coordenação Técnica Local (CTL) da Funai em Nova Xavantina. A CTL localiza-se na Rua São Paulo, 38, Centro (descendo pela Rua Rio Grande do Sul a partir do Banco do Brasil, é a terceira quadra à direita).

Piõ Höimanazé (Documentário, 2008, classificação livre)

Sinopse: Este documentário traz o universo feminino Xavante protagonizado por mulheres de diversas gerações da Aldeia Etehiritipá, que revelam sua arte, de raízes culturais profundas, retratando em minúcias todo o seu esplendor, a riqueza de seus conhecimentos que são mantidos há milhares de anos e transmitidos de geração a geração até os dias atuais. Filmado entre 2007 e 2008, na aldeia Xavante Etenhiritipá, Terra Indígena Pimentel Barbosa, no Mato Grosso.

Ficha Técnica:

Direção e Roteiro: Cristina Flória

Produção: A 2.0 Produções Artísticas e Sesc TV

Música Original de Marcelo Pellegrini

 

24
fev
15

Falece a liderança Xavante Aniceto Tsudzawere

aniceto

Faleceu no dia 22 de fevereiro às 18:30 no hospital em Barra do Garças/MT, Aniceto Tsudzawere, liderança do povo Xavante com grande atuação na luta pelo território nos anos 70 e 80. Aniceto era cacique da Aldeia Nossa Senhora de Guadalupe, na Terra Indígena São Marcos/MT. Nos solidarizamos com familiares e amigos neste momento de perda. Para lembrar deste grande guerreiro, reproduzimos os depoimentos publicados no Facebook por familiares e amigos:

De Jeremias Tsibodowapre:

“ É com imenso pesar que neste momento dirijo-me aos amigos que me acompanham neste momento de dor e de muita tristeza. Acabo de perder o meu tio CACIQUE ANICETO TSUDZAWERE. Uma das grandes lideranças do povo Xavante que o mundo civilizado conheceu. Foi um dos mentores e idealizadores do levante do povo Xavante na década de 70, 80 e início dos anos 90, quando o mesmo liderou totalmente as demarcações e homologações de todas as terras Xavante, exceto Marãiwatsédé. É duro de aceitar o falecimento precoce dele, vítima de uma cirurgia mal sucedida de câncer de próstata, e posteriormente acometido de tb. Contudo, é o ciclo da vida, pois, nascemos crescemos e morremos. Agora ele terá um descanso muito merecido. Ele é um ente muito querido da nossa família. DESCANSE EM PAZ TIO QUERIDO. Que o bom DANHIMITE (DEUS) te receba de braços abertos.”

De Aptsiré Xavante:

“Iamõ Aniceto foi um dos grandes guerreiros a defender o modo de vida do povo Xavantes e também na luta pela demarcação de nossos territórios,e na época da ditadura militar batendo de frente com General Médici, juntamente com Mario Juruna. Que esse grande guerreiro tenha uma boa passagem para outro plano e se juntem a outros mais que já nos deixaram, solidarizo com a dor da família e parentes e que essa é mais uma grande liderança indígena crescida antes do contato com o mundo dos waradzu e que foi ferrenha na luta por nossos diretos. Vá em paz e tenha um descanso merecido iamõ Aniceto Tsudzawere.”

Do povo Mebengokre (conhecidos genericamente como Kayapós):

carta mebengokre

Do Raiz das Imagens:

“Em julho de 1973, o cacique Aniceto Tsudzawere abordado na rua de Cuiabá por uma menina maltrapilha que lhe pedia esmola, respondeu-lhe: “Não posso ajudá-la pois sou tão pobre como você: sou índio e abandonado”.

Ontem, 22 de fevereiro de 2015, partiu o espirito deste guerreiro Xavante que fez parte do primeiro contato e desde então nunca deixou de lutar pelos direitos do seu povo.

A pobreza de Aniceto foi o descaso e o desrespeito desta sociedade para com seu povo, suas terras e sua cultura. O cacique que se preocupava tanto com a saúde do índio e de sua comunidade, em 2010, quando havia estado internado, já pedia mais atenção das autoridades de Brasília em relação a saúde indígena.

Aniceto foi um exemplo para o povo Xavante… aprendeu o idioma do branco, ensinou para o seu povo, liderou durante anos, se envolveu em reivindicações políticas ao lado do Dep. Juruna, conquistou muitos direitos e adquiriu respeito.

O Raiz das Imagens apareceu, pediu licença e foi conquistando pouco a pouco a confiança deste querido e bravo Xavante. Fomos aceitos, mesmo que, em alguns momentos com muito custo, depois de longos discursos e alertas sobre o cuidado com seu povo. Agradecemos a oportunidade de trabalhar contigo e por cada sábia palavra absorvida de tão pura personalidade nas horas e horas de papo diante sua casa na aldeia N. S. de Guadalupe.

A luta dos povos tradicionais continua… e para nós fica mais um exemplo de consciência, força e esperança.

Vai tranquilo nobre guerreiro, tua missão foi cumprida e somaremos cada vez mais parentes à tua família para que se faça valer o respeito merecido por tua luta.”

19
dez
14

Instalado o Comitê Regional Xavante

Entre os dias 15 e 16 de dezembro de 2014, ocorreu em Barra do Garças-MT a primeira reunião do Comitê Regional da Coordenação Regional (CR) Xavante da Fundação Nacional do Índio. O Comitê Regional é um órgão colegiado deliberativo que visa planejar, monitorar e avaliar as ações indigenistas da CR Xavante. O órgão conta com 15 membros representantes indígenas e 15 membros da Funai, e seus respectivos suplentes.

Neste primeiro encontro, ocorreu uma oficina de orientação, com presença do assessor da Presidência da Funai, Marco Aurélio. Também foi aprovado o regimento interno e dada posse a todos os membros titulares e suplentes. O Comitê Regional terá duas reuniões ordinárias por ano. A próxima reunião foi marcada para maio de 2015.

Confira algumas fotos:

19
dez
14

Mestrado Profissional da UnB em Sustentabilidade junto a povos e terras indígenas lança seu segundo edital de seleção

O Mestrado Profissional em Sustentabilidade junto a Povos e Terras Tradicionais (MESPT) da Universidade de Brasília (UnB) lança o seu segundo edital de seleção para candidato(a)s à turma de 2015.

Com duração de 24 meses e carga horária de 420 horas, o MESPT visa formar profissionais para o desenvolvimento de pesquisas e intervenções sociais, com base no diálogo de saberes e em prol do exercício de direitos, do fortalecimento de processos autogestionários da vida, do território e do meio ambiente, da valorização da sociobiodiversidade e salvaguarda do patrimônio cultural de povos indígenas, quilombolas e demais comunidades tradicionais.

O curso é dirigido a profissionais vinculados a instituições que promovam a sustentabilidade de povos e territórios tradicionais (associações de base comunitária, organizações não governamentais de assessoria, redes de representação e articulação política e/ou órgãos de governo das esferas municipal, estadual ou federal). São oferecidas, no total, 30 vagas, sendo 15 destinadas exclusivamente a candidato(a)s autoidentificado(a)s indígenas e quilombolas residentes no país, e 3 a candidato(a)s autoidentificado(a)s como indígenas e afrodescendentes residentes no México ou no Suriname.

O período de inscrição estende-se até o dia 16 de fevereiro de 2015. Para maiores informações: mespt@unb.br.

 
Inscrições até 16 de fevereiro de 2015.
17
dez
14

Funai e MMA lançam edital para formação em PNGATI para indígenas e gestores públicos do Cerrado

O prazo para envio das candidaturas é até 12/01/2015

A Fundação Nacional do Índio (Funai) e o Ministério do Meio Ambiente (MMA) lançam o edital de seleção para participação no Curso Básico de Formação em Política Nacional de Gestão Ambiental e Territorial e Ambiental de Terras Indígenas (PNGATI) para o bioma Cerrado (Formar PNGATI-turma Cerrado). A Formação tem como público alvo indígenas e gestores públicos que atuam no bioma e que desenvolvem atividades estratégicas relacionadas à gestão ambiental e territorial em terras indígenas e unidades de conservação. O curso visa melhorar a compreensão sobre o que é a Política, seus objetivos, diretrizes e eixos. Espera-se que a partir da formação, estes atores possam contribuir na implementação da PNGATI, fornecendo oportunidades de diálogo, reflexão, construção e proposição conjunta de ações, visando qualificar e potencializar suas atuações nas regiões.

A iniciativa conta com o apoio do Projeto GATI (Gestão Ambiental e Territorial Indígenas), Programa das Nações Unidas para o Desenvolvimento (PNUD) e Fundo Mundial para o Meio Ambiente (GEF).

Critérios de seleção

O Curso terá duração de um ano (2015-2016) e está organizado em cinco módulos presenciais. Serão oferecidas 40 (quarenta) vagas a serem distribuídas entre indígenas, gestores públicos da Funai e do ICMBio, e demais gestores públicos do – e com atuação no – Cerrado, indicados pelas suas respectivas comunidades e/ou associações e/ou instituições. Serão reservadas 25% das vagas para mulheres indígenas.

De acordo com o edital, os órgãos públicos, as associações e comunidades indígenas indicarão os seus participantes, e estes devem se comprometer em implementar o que for aprendido no curso, a partir da promoção de ações de gestão ambiental e territorial, conforme os eixos temáticos definidos na PNGATI, bem como multiplicando este conhecimento por meio da formação de uma rede para potencializar trocas e iniciativas. O prazo final para envio das candidaturas é 12/01/2015.

Faça o download do edital AQUI.

Faça o download da ficha de inscrição AQUI. 

15
dez
14

Encontro de Mulheres Xavante

Na sequência ao Encontro de Jovens Xavante, a Aldeia Campinas recebeu mulheres de diversas aldeias dessas Terras Indígenas para o Encontro de Mulheres Xavante entre os dias 24 e 25 de novembro de 2014. O evento visou criar um espaço de encontro e de troca entre as mulheres Xavante, no qual foram discutidos temas que lhes afeta, como a violência doméstica e a representação política. As mulheres gostaram muito do encontro e uma de suas reivindicações foi a realização de mais espaços como esse.

O encontro foi organizado pela Coordenação Regional (CR) Xavante da Funai em parceria com a Coordenação Técnica Local (CTL) em Campinápolis e com participação do Distrito Sanitário Especial Indígena (DSEI) Xavante, da Secretaria Especial de Saúde Indígena (Sesai), como parte do Plano de Trabalho em Direitos Sociais da CR Xavante.

Confira a galeria de imagens dos encontros abaixo:

Encontro de Mulheres Xavante, TI Parabubure – Campinápolis/MT

Este slideshow necessita de JavaScript.

Fotos tiradas pela servidora  Mirian Marcos




Seguir

Obtenha todo post novo entregue na sua caixa de entrada.

%d blogueiros gostam disto: